EUA: Mais maconheiros ou Menos mentirosos?

Uma pesquisa publicada ontem diz que o “consumo de maconha” nos EUA mais que dobrou, de 4% a 10% da população adulta, em uma década – mais ou menos entre 2001 e 2012.

Na realidade, o que de fato aumentou foi o percentual de pessoas que responderam “sim” quando um sujeito pergunta, olho no olho:

“Você já fumou maconha alguma vez na vida?”

pokerfaceO entrevistado faz uma reflexão por um pentelésimo de segundo e várias coisas passam pela sua cabeça. A guerra às drogas, o amigo que foi expulso do colégio por causa de um baseado na mochila, aquele conhecido que entrou num rehab de 18 meses para não ser preso por causa da mesma coisa e até aquela trouxinha de maconha escondida da mãe no fundo da gaveta. Nessa hora ele tem um calafrio e sorri: “Não, senhor, nunca fumei maconha na minha vida. Não conheço nem o cheiro.”

Aí o cara pega um DeLorean, viaja para 2013 e o mesmo entrevistador e sua mesma poker face fazem a mesma pergunta:

“Você já fumou maconha alguma vez na vida?”

Bf1firetrailsAí passam pela cabeça do entrevistado outras coisas, como a lembrança de que o atual presidente Obama não apenas tragou, como inalou e ainda repetiu muitas vezes. E o fato de 11 estados americanos mais o D.F. terem regulado o uso medicinal da maconha entre essa e aquela entrevista. E, no final dessa fração de segundo reflexiva, nossa cobaia  ainda lembra do momento no carro ao som do Snoop Dog, aquele músico que ganha milhões com sua fama de maconheiro. O entrevistado não sabia das estatísticas de prisões (cada vez maiores) de usuários de maconha naquela década, então não sente o calafrio da entrevista de 2002 e distraidamente responde: “Sim”.

downloadComo o DeLorean – e a pesquisa – só foram até 2013 com suas 36 mil entrevistas face-to-face, o nosso entrevistado não teve notícias da ideia maluca do Mujica, do resultado das eleições no Colorado e nos outros três estados que legalizaram a erva nem da complacência da Casa Branca com essas ousadias. Tampouco ouviu dizer que o médico da CNN mudou de ideia sobre a maconha medicinal.

Então aposto que, quando atualizarem a pesquisa em 2020, o número de maconheiros vai ter dobrado de novo.

Ou, pelo menos, a proporção de maconheiros que podem falar a verdade nessas entrevistas.

* * *

O percentual de pessoas que seguem determinado comportamento e percentual de pessoas que admitem esse comportamento são coisas bem diferentes entre si, quando se trata de um comportamento tabu ou, pior, proibido e eventualmente punido com prisão.

A notícia da Reuters diz “conforme as atitudes e as leis se tornam mais tolerantes com a maconha, o consumo aumenta”. Não seria possível dizer, também, que conforme as atitudes e as leis se tornam mais tolerantes as pessoas têm menos medo de sair do armário?

Simplesmente nunca saberemos se o que aumentou mais foi o consumo ou a sinceridade.

E numa época em que a cultura e as leis estão mudando tão rapidamente sobre esse assunto, mais difícil ainda querer chegar a alguma conclusão a partir de uma pesquisa como essa.

Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s