Maconha na capa da Galileu – Como vai ser a legalização e o que esperar dela?

Capa_maconha_n

Informação sobre drogas é fundamental. Mas não adianta nada, e na verdade até atrapalha, divulgar informações erradas para simplesmente assustar a opinião pública. O que vale é discutir o assunto sem preconceito, de olho no que dizem as evidências. Conhecer o que dizem a prática e ciência, de preferência sabendo as limitações de cada uma das duas. É com esse tipo de dado que se pode refletir de verdade sobre o assunto, para quem sabe chegarmos a uma conclusão sobre como lidar com essas substâncias que, muito antes de serem um problema, são um traço cultural comum a todas as civilizações humanas que se conhece, do passado e do presente.

Então foi ótimo fazer essa reportagem sobre a legalização da maconha, depois de ter escrito o Almanaque, e poder colocar alguns pingos nos is sobre o assunto, agora que ele se atualizou. Escutar alguns argumentos contra e a favor, como reza a boa prática da profissão. Deu para sentir como, aos poucos, o debate vai ficando mais inteligente. As pessoas envolvidas na discussão têm cada vez mais dados e exemplos na ponta da língua. Quem não os tem, vai perdendo a cara de pau de soltar seus argumentos estritamente moralistas como justificativa para prender ou matar todo mundo – como já se fez com menos parcimônia no passado.

Não deu para esgotar o assunto na reportagem – porque o assunto é inesgotável – mas deu para clarear um bocado as ideias.

Essa reportagem que fiz pra Galileu explora dois pontos, principalmente: como o governo do Uruguai e os americanos que aprovaram a legalização em dois estados pretendem regular o mercado de maconha e que objetivos essa medida tem em cada lugar; e que tipo de dúvidas a experiência deles pode clarear?

Em paralelo, tentei esclarecer o que a ciência realmente sabe sobre a maconha. Veja bem, o que ela realmente sabe. Que males ela comprovadamente causa? Fumar maconha funciona mesmo como remédio? Ela é mesmo a droga mais perigosa que existe, como alguns dizem por aí? Uma das partes mais legais da matéria é uma comparação entre os efeitos do uso abusivo de maconha e álcool – respectivamente, as drogas proibida e lícita mais usadas no mundo.

Estou curioso para ver a repercussão. Espero que ela ajude a criar um clima mais realista e pé no chão para discutir o assunto.

Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

4 respostas para Maconha na capa da Galileu – Como vai ser a legalização e o que esperar dela?

  1. bob.marley@globo.com disse:

    Quando que vai para as bancas????

  2. Paulo disse:

    Me surpreendi como o conteúdo da revista galileu, confesso que achava que seria mais um tema sendo tratado com preconceito… É uma pena que o brasileiro ainda trata este assunto com tabu, onde deveríamos discutir abertamente tanto à favor ou contra a legalização ou a descriminalização, porque já está mais do que provado que a venda ilícita da maconha traz mais problemas não só pro traficante e usuário como para própria sociedade que a condena. Devemos nos informar melhor sobre os perigos da droga em fontes confiáveis, lembrando sempre que defendemos uma das piores drogas do mundo (álcool) sem ao menos se lembrar que ele pode ser bem mais maléfico que a maconha, o cigarro e outras drogas!Gostei mt da abordagem Társio sobre o assunto, vc está de parabéns!!

  3. caio180200 disse:

    vc tem algum link para essa reportagem? Agradeço desde ja.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s