Veja que mentiras

Você sabe que o Almanaque das Drogas está aí para combater os mitos. Então aqui vai um esclarecimento sobre um dos “erros de interpretação” da matéria de capa da Veja desta semana. Eles citam que usar maconha na adolescência reduz o QI em 8 pontos – dado pinçado da matéria. Vale ler a reportagem completa – para ver como a Veja cortou a metade que analisa o estudo citado e até que ponto o dado pode ser considerado fato ou suspeita. Para quem não lê inglês, eu faço um resumo:

Na verdade, apenas um estudo mostrou que a maconha tira os tais 8 pontos de QI. Logo, é cedo para ter certeza de que esse dano é certo, como reconhecem os próprios autores da pesquisa. Para outros cientistas, o dado é inclusive questionável, porque o QI de uma pessoa é resultado de uma série de fatores genéticos e ambientais, incluindo vários que os autores da pesquisa não acompanharam.

Um dado mostra como é complicado cravar essa associação entre maconha e queda de QI: hoje, mais adolescentes consomem mais maconha nos EUA hoje do que há quatro décadas. Mesmo assim, o QI médio dos adolescentes cresceu! Esse fenômeno se repete em diversos países.

Uma observação importante: independentemente do efeito da maconha sobre o QI, pode ser mesmo uma boa ideia não fumar maconha na adolescência. Porque é fato, sim, que ela diminui a capacidade de memória e aprendizado, ainda que temporariamente, e principalmente durante a intoxicação. E como nessa fase da vida a gente aprende 24 horas por dia, cada segundo chapado é uma lição a menos. Vale a pena? Cada um que tire suas próprias conclusões e tome sua decisão.

Outro ponto é que, como acontece com qualquer outra droga, o uso na adolescência aumenta a chance de se desenvolver dependência na vida adulta. E dependência não é legal nem em relação ao amor da sua vida. É sempre bom a gente ser dono do próprio nariz, não importa o que vamos fazer com ele.

O que não vale, é mentir ou falsear para tentar convencer os outros do seu ponto de vista. Desonestidade é desonestidade, não importa a língua, não importa a causa.

Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

3 respostas para Veja que mentiras

  1. Daniel K. disse:

    eu ainda não li a matéria, mas já tenho a certeza de que ela foi feita de forma sensacionalista e manipulada em prol de um sistema todo fraudulento e corrupto!

    Parabéns pelo apontamento sobre o uso de qualquer substância na adolescência, isto é fato!

  2. Paulo disse:

    Não sou leitor da veja principalmente pelo fato de muitas vezes tentar manipular a opinião de seus leitores a partir de informações mescladas de opiniões( muitas vezes mascaradas). É óbvio este artigo não foi somente com intuito de informar, e de criar pensamentos diversificados do tema, penso eu que foi mais no intuito de marketing seguindo a linha da revista.Obrigado pela informação Tarsio, isso me faz querer cada vez mais adquirir o seu almanaque!!

  3. Giuliano disse:

    Na verdade o QI foi um teste desenvolvido para medir a idade mental. Ele não deve ser utilizado para medir a “inteligência”. Veja um pouco da história de como o IQ test foi criado:

    http://en.wikipedia.org/wiki/Intelligence_quotient#History

    Estudos que usam o QI como base para medir o quanto o uso de uma substância afeta a capacidade mental devem ser desprezados.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s